Coluna Circulando e a política atual.

Passou um pito. E foi embora.

Ana Maria Leal
Novembro 22/ 2021

Ao iniciar seu pronunciamento na sessão desta segunda-feira (22) o vereador líder do governo na câmara, Vanderlei Lopes, chamou a atenção do colega tucano Adriel Machado.

Deve ter visto algo que não gostou, pois interrompeu o que estava dizendo para pedir que o outro se comportasse: ''Peço ao nobre vereador Adriel Machado que tenha comportamento adequado ao cargo que vossa excelência exerce, que normalmente vossa senhoria tem faltado com o respeito aqui, quando alguns usam esse plenário''.

Como a sessão é transmitida pelo facebook da câmara, imagino que os familiares de Adriel deviam estar ouvindo, pois, em pouco tempo, chegaram no plenário.

Umas 20 pessoas.

Ao ver a chegada do público, inesperado, Vanderlei deixou o plenário.

Minutos depois quando olho para a porta, vejo entrarem dois policiais do 38 BPM. Um deles carregando uma arma longa (não tenho conhecimento técnico para descrever mais do que isso sobre ela).

Me dirigi até eles e perguntei o que havia ocorrido, e o motivo de estarem ali.

A resposta foi que estavam atendendo um chamado do vereador Vanderlei.

Do lado de fora estava estacionada a viatura policial.

A essa altura muitos no plenário já haviam visto os policiais, e se questionavam do motivo.

Quando chegou sua vez de se pronunciar, Adriel respondeu ao colega emedebista, que já havia retornado ao plenário. ''Quero saber qual colega da casa que não fala com seu colega do lado. Certo colega fica de conversinha quando tem outros na tribuna e ainda quer ter razão, se preocupa mais em assinar ligação de água em terreno da prefeitura, em vez de pagar os funcionários que deve, nós temos nossa empresa que não deve um real pra ninguém! E quer saber de tudo, ser o grandão da casa, e tem dois filhos nos cargos CC. Fica a dica: cuide mais da vida dele, vai criar vergonha na cara''.

Vanderlei ficou calado.

Do plenário, alguns aplaudiram o vereador Adriel, que também aproveitou a oportunidade para novamente dizer que seu bairro, o Brandina, é esquecido pelo poder público, e que a presença da comunidade na câmara estava prevista para outra ocasião, não hoje, mas ''acabou acontecendo''.

Fim da sessão, alguns dos moradores do bairro - entre eles uma mãe com bebê de colo - me procuraram para dizer que estavam ali como parte de um bairro esquecido, e ficaram ofendidos por terem chamado a polícia devido à sua presença.

Do lado de fora, três policiais se posicionaram na calçada junto ao portão por onde passam os veículos estacionados no pátio da câmara, até que o vereador Vanderlei deixou o local.






Compartilhe esta coluna em suas redes sociais