Coluna Circulando e a política atual.

Regalias.

Ana Maria Leal
Novembro 17/ 2021

Foi uma sessão de muitos projetos a desta quarta-feira (17), como pode ser conferido em matéria na capa deste site.

E de alguns temas que voltaram à baila.

As obras terceirizadas da Corsan em Carazinho, por exemplo.

Suplente de vereador (Bruno Berté estava ausente), o pedetista Alaor Tomaz lembrou que em sua última gestão chegou a encaminhar procedimento junto ao ministério público que não impediu que a situação piorasse de lá para cá.

Até emedebistas concordam que o assunto não teve o andamento esperado.

Márcio Guarapa considerou um ''desserviço que essa empresa terceirizada fez'', e informou que o  município não aceitou algumas ruas da forma como foram entregues, está aberta uma sindicância a respeito, esperando a conclusão para encaminhar ao setor jurídico e aplicar as multas cabíveis. ''Nenhum dos técnicos do município deu as ruas como encerradas'', garantiu ele.

Fábio Zanetti citou novamente exemplos de duas ruas dadas como concluídas - conforme documentação - que estão em situação lamentável, a Marechal Floriano e VX de Novembro.

Mas o líder do governo, Vanderlei Lopes, está guardando uma carta na manga: ''A Corsan que nos aguarde, eles vão ter uma surpresinha bem legal pra eles'', limitou-se a dizer.

Até o vereador tucano Adriel Machado resolveu se manifestar nesta noite.

Talvez tenha sido a primeira vez que usou a tribuna no ano todo.

E tinha muito para falar. Melhor, reclamar. Começou com o atendimento de pessoa conhecida sua que ficou horas aguardando no HCC e quando isso aconteceu foi imediatamente levada a Passo Fundo, tamanha a gravidade.

Continuou relatando problemas na avenida São Bento que está tendo intenso tráfego de caminhões, e sobre o seu bairro, o Brandina, informou que semana que vem os moradores do local vão comparecer na sessão para mostrar que existem. Que os carros estão quebrando devido à falta de condições de trafegabilidade, ruas tomadas de buracos. ''A Brandina foi esquecida, fiz mais de seis requerimentos e nada, acham (governo) que a avenida Pátria termina na Unimed, pois não termina!''.

Aliás, sobre trecho da avenida Pátria onde houve acidente recentemente, Adriel disse que também já havia feito requerimentos alertando para o perigo, e não obteve atenção alguma.

Se, por um lado, Adriel 'acordou', teve quem preferiu usar a tribuna para comentar sobre o chá que é servido no plenário.

O emedebista Deninson (Dini) da Costa (foto) começou seu pronunciamento fazendo essa importante observação: que o chazinho volte a ser servido nas sessões.

Aliás, nesse momento, uma pessoa que estava no plenário comentou comigo sobre essa regalia de os vereadores serem servidos um a um, na bancada.

Será que não podem levantar e pegar o próprio café, água, ou o chá - que está fazendo tanta falta ?

Talvez levantar atrapalhe o andamento da sessão.

Ou talvez seja apenas a forma de nos mostrar que, independente da esfera, municipal, estadual ou federal, vossas excelências se importam, mesmo, é com a maneira como são tratadas.








Compartilhe esta coluna em suas redes sociais