Coluna Circulando e a política atual.

Ciumeira.

Ana Maria Leal
Outubro 08/ 2021

Já se passaram alguns dias após a apresentação dos pré-candidatos do MDB de Carazinho para as eleições do ano que vem, mas, quanto ao espaço que o recém chegado Celso Morais está tendo na sigla, a poeira, como dizem, ainda não baixou.

Candidato que surgiu na política em 2018 pelo PSL local concorrendo a deputado federal, depois passou para o PRTB, e em 2020 disputou a prefeitura de Carazinho pelo partido como vice na chapa pura em que Renato Weber era o candidato a prefeito.

Agora, Celso está no MDB e é pré-candidato a deputado estadual.

Para desagrado de nomes mais antigos no partido que estão se sentindo desprestigiados.

Reclamam que com muito mais tempo na casa jamais tiveram oportunidade de concorrer a deputado estadual.

O fato de o novato estar cumprindo várias agendas com o prefeito de Carazinho tem contribuído para semear a discórdia nos bastidores.

Há quem considere que o fato de ter somado 13 mil votos em 2018 não significa que seu potencial de voto é melhor do que de outros emedebistas que não foram testados nas urnas em eleições de mais abrangência.

''Na época ele surfou na onda do Bolsonaro'' comentou comigo um político nessa semana, justificando a votação feita por Celso naquela ocasião e afirmando que em casa nova, no reduto emedebista, a realidade é bem diferente.






Compartilhe esta coluna em suas redes sociais