Coluna Circulando e a política atual.

Nova casa.

Ana Maria Leal
Setembro 10/ 2021

O ex-vereador Gian Pedroso reapareceu politicamente depois de alguns meses com uma novidade que vai impactar as eleições 2022.

Está filiado ao PSD (Partido Social Democrático), vai presidir o partido em Carazinho, e coordenar na cidade e região a campanha de Luciano Azevedo no ano que vem, pois o ex-prefeito de Passo Fundo tem planos de concorrer desta vez a deputado federal.

É com ele que aparece nesta foto da coluna que registra a filiação.

Gian estava sem partido desde o final do ano, quando encerrou seu mandato na câmara e deixou o PSB.

Tanto ele quanto Luciano estiveram juntos no PSB. 

Gian estava inclusive num cargo em comissão na prefeitura de Passo Fundo, mas pediu exoneração já que para atuar lado a lado com Luciano não terá dia nem horário para outra atividade.

Quando conversamos nesse final de tarde de sexta-feira (10), pelo telefone, Gian me falou com satisfação da oportunidade que está tendo, da admiração que tem por Luciano Azevedo, a quem considera um fenômeno político, e principalmente pela oportunidade de estar à frente de uma campanha eleitoral desse porte.

''Nós já tínhamos essa afinidade desde o PSB, o Luciano foi três vezes vereador, uma vez deputado estadual, duas prefeito de Passo Fundo, quer um grupo de trabalho forte para estar em Carazinho, está me dando essa oportunidade, e eu não tinha como não aceitar'', me disse o carazinhense.

Gian até então tinha uma ligação muito forte com o MDB, e com o deputado federal Márcio Biollchi, que desta vez fica sem um importante cabo eleitoral.

Essa ligação com o partido não mudou. 

''Ajudei a eleger o Milton, semana que vem vou fazer uma visita a ele e falar dessa decisão, continuo amigo do Márcio, mas agora sou Luciano''.

Quanto a organização do PSD em Carazinho, vale lembrar que até então o partido era presidido por André Branda, falecido neste ano devido às consequências da Covid-19.

Gian sabe que o partido tem pendências referentes às eleições passadas que precisam ser sanadas junto a justiça eleitoral, questões burocráticas, me informou, mas que já pretende resolver para criar o partido na cidade em forma de comissão provisória e seguir o novo caminho escolhido. 

Vê novos horizontes à sua frente, o que significa estar aberto, pós 2022, conforme o resultado das urnas, a projetar o PSD para majoritária em futuro não muito distante.





Compartilhe esta coluna em suas redes sociais