Coluna Circulando e a política atual.

Esmiuçando o projeto do cemitério.

Ana Maria Leal
Junho 11/ 2021

O secretário de Obras participou do Lado a Lado desta sexta-feira (11) esmiuçando ''PL nº 033/2021, projeto de autoria do Executivo Municipal que autoriza a abertura de crédito suplementar no Orçamento de 2021 para a contratação de empresa para fazer o serviço de mapeamento, recadastramento e levantamentos de dados e demais informações referentes ao Cemitério Municipal''.

Estevão De Loreno disse que o valor de R$ 280 mil reservado para o projeto é uma estimativa do quanto o trabalho deverá custar, conforme verificação de serviços semelhantes, mas, conforme a licitação, pode ser que seja ofertado por valor inferior.

Esse georeferenciamento (mapeamento, recadastramento e levantamentos de dados e demais informações), segundo ele, atende a uma exigência de lei federal, e vai atualizar dados que não existem atualmente sobre o cemitério municipal.

No espaço em área de 4 hectares que funciona para esse fim há, calcula ele, há uns 50 anos,  o poder público não sabe sequer quantas pessoas estão sepultadas.

"Ali sempre foi uma terra de ninguém", afirmou.

A empresa fará um levantamento túmulo por túmulo. Vai apurar quem são os sepultados, e publicar um chamamento (ainda não se sabe em que formato) para tentar localizar familiares.

Aqueles túmulos cujas famílias não se manifestarem até determinado período que será estabelecido, serão liberados para que o município destine a outras pessoas.

Os restos mortais serão colocados em um ossário.

A empresa deverá, ainda, prover cada espaço onde há uma pessoa sepultada com um Código QR - código de barras que pode ser facilmente escaneado por um telefone celular equipado com câmera. Através dele, terá informações a respeito do ente querido que ali está.

De Loreno contou, ainda, que um escritório já foi montado dentro do cemitério municipal (à entrada, à esquerda de quem entra) e lá tem um funcionário na maior parte do tempo, ou atendendo em plantão, cujo número está informado em cartaz na porta do escritório.

O funcionário e plantonista é o Claudio Rogério dos Santos ?Coruja?, e faz parte da equipe da secretaria de Obras. Ele é quem orienta famílias que possam precisar adquirir um espaço.

O diretor do cemitério é o Adelar Barcelos.

O número do plantão o secretário ainda não me forneceu para eu divulgar aqui.

Nove câmaras já foram instaladas no cemitério para monitoramento do local e evitar a ação de vândalos.

Veículos estão proibidos de entrar no cemitério porque foi verificado pelas câmeras que uma pessoa havia ido até lá para lavar carro particular, usando a água do local.

De Loreno vai estar na sessão da câmara da próxima segunda-feira, dia 14, para conversar com os vereadores e tirar as dúvidas que eles tenham sobre o projeto. 






Compartilhe esta coluna em suas redes sociais