Geral

Carazinhense morre em Manaus, vítima de covid-19

Jornalista Gazeta
Julho 03 / 2020

Faleceu nesta quinta-feira (02) o carazinhense André D'Ávila Piccini, 45 anos. Atualmente ele estava morando em Manaus, e estava internado há 50 dias diagnosticado com Covid-19.

André morava há aproximadamente sete anos em Manaus e trabalhava na Real Bebidas do Amazonas. Foi naquela cidade que ele conheceu a atual esposa, Thiely Miranda, companheira incansável na batalha para combater o coronavírus.

Nesta sexta, familiares de André atenderam nossa reportagem e contaram como foram estes dias de internação e luta contra esse inimigo invisível.

Sintomas

Segundo a família, André começou a sentir sintomas semelhantes de uma gripe, depois veio a dor de garganta, tosse e no quinto dia a falta de ar e o cansaço que foi aumentando dia após dia. Ele procurou atendimento médico e o exame para testar se era covid-19 foi feito. Com o aumento dos sintomas, a equipe médica o colocou no oxigênio, a pressão subiu e consideram que era necessária a intubação, situação que seguiu até ontem (02), quando ele não resistiu. O corpo foi cremado nesta sexta-feira.

Internação

Nestes 50 dias internados, o estado de saúde dele teve altos e baixos. A equipe médica e a esposa de André, todos os dias encaminhavam mensagens e respostas para os demais familiares - de Carazinho, Florianópolis e dos EUA. Neste período, o protocolo para tratamento de covid foi feito, além de uma Pulsoterapia, os especialistas também iriam fazer uma traqueostomia, mas o pulmão estava bastante comprometido. Enquanto internado, ele teve um AVC e duas paradas cardíacas, até que não resistiu.

Para a família, foram momentos difíceis, de angústia, tanto pela doença que André contraiu, como pela distância, já que a pessoa fica em isolamento total.

Agradecimento

A família encaminhou um texto de agradecimento pelo carinho recebido neste momento de dor, confira:

''Queremos agradecer primeiramente a Thiely, esposa do André, pois foi nossos olhos e nossa voz neste tempo todo. Mostrando força, cuidado e todo o amor por nosso irmão. Ao Ricardinho, chefe, mas antes de tudo um amigo que o André amava como irmão.

Ao Dr.Fernando, incansável em nos fazer entender tudo o que estava acontecendo, dando força e fazendo tudo para o André ter acesso ao que tinha de melhor em tratamentos médicos.

A diretoria da Real Bebidas do Amazonas, empresa que acolheu com tanto carinho o André, onde ele amava trabalhar.

A Rosiane do RH por todo o apoio nessa hora.

A todos os funcionários da Real Bebidas com quem o André trabalhava.

Ao Dr.João Hugo Abdala, que não mediu esforços para salvar a vida do André.

A Dra.Francisca, Dra.Siane ,Dra.Irina e Dr.Marcelo, agradecemos  por todo o carinho e cuidado.

A toda a equipe do 3° e 4° andar do Hospital Rio Negro.

Agradecemos aos amigos do André. Em especial ao Mucio e amigos do Jet Ski.

Ao Marcelo que como a Thielly nos falou era como irmão...

A todos os amigos que amavam e fizeram parte desses anos que o André passou em Manaus.

Aos nossos incansáveis amigos, que oraram, torceram, mandaram boas energias durante esses 50 dias. O apoio de vocês foi muito importante para todas nós.

Pedimos que as pessoas levem a sério o que está acontecendo, vidas não tem preço''.



(Foto: Arquivo Pessoal)

Compartilhe esta notícia em suas redes sociais