Saúde

Brasil já registra 16 estados com surto ativo de sarampo

Jornalista Gazeta
Setembro 14 / 2019


O Brasil registrou 3.339 casos confirmados de sarampo em 16 estados, nos últimos 90 dias, segundo balanço divulgado hoje pelo Ministério da Saúde. Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul passaram a fazer parte da lista de estados com surto ativo.

O último boletim mostra que 24.011 casos suspeitos foram notificados no país, sendo que 17.713 (73,8%) permanecem em investigação. Neste ano, foram confirmadas quatro mortes atribuídas à doença: três de crianças com menos de 1 ano de idade e uma de um homem de 42 anos. Nenhum dos quatro havia se vacinado.

São Paulo segue como o estado com a maior parte dos casos confirmados, 97,5% (3.254), seguido do Rio de Janeiro (18), Pernambuco (13), Minas Gerais (13), Santa Catarina (12), Paraná (7), Rio Grande do Sul (7), Maranhão (3), Goiás (3), Distrito Federal (3), Mato Grosso do Sul (1), Espírito Santo (1), Piauí (1), Rio Grande do Norte (1), Bahia (1) e Sergipe (1).

Segundo o ministério, as crianças são as mais suscetíveis às complicações e óbitos por sarampo, uma vez que a incidência de casos em menores de 1 ano é 9 vezes maior em relação à população em geral. A segunda faixa etária mais atingida é de 1 a 4 anos.

O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Oliveira, salienta que é importante vacinar crianças menores de 5 anos pelo fato de serem expostas a risco maior de desenvolver complicações, como cegueira, encefalite, diarreia grave, infecções no ouvido, pneumonias e óbito.

O Ministério da Saúde enviou neste ano 19,4 milhões de doses da vacina tríplice viral, que protege contra o sarampo, caxumba e rubéola. A tríplice viral pode ser encontrada em todos os mais de 36 mil postos de vacinação em todo o Brasil.

A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo vai ocorrer de 7 a 25 de outubro e o público-alvo são crianças de 6 meses a menores de 5 anos. O dia D " dia de mobilização nacional " é previsto para 19 de outubro. Já na segunda etapa, de 18 a 30 de novembro, o foco é a população de 20 a 29 anos, com um D em 30 de novembro.





Agência Brasil








Compartilhe esta notícia em suas redes sociais